Controlo de Plantas Invasoras
Bárbara Cruz

Categoria:

Biodiversidade
Guarda
Muitas plantas que existem em Portugal são plantas exóticas que vieram de outras regiões do mundo. Algumas destas espécies coexistem com as espécies nativas de forma equilibrada mas outras superam as barreiras bióticas e abióticas, e apresentam uma elevada taxa de disseminação invadindo, e muitas vezes inibindo, as plantas nativas de crescer. Estas plantas são consideradas invasoras, pois, provocam um desequilíbrio no ecossistema e interferem negativamente na biodiversidade da flora e fauna nativa, bem como no valor ambiental, económico e paisagístico das regiões. Existem várias espécies invasoras em Portugal, com populações estáveis, e cada vez mais disseminadas por todo o país, inclusive em zonas de elevado interesse biológico e ambiental. São exemplo as mimosas (Acacia dealbata), jacintos-de-água (Eichornia crassipes), erva das pampas ou penachos ou plumas (Cortaderia selloana), tintureira (Phytolacca americana), acácia-de-espigas (Acacia longifolia), espanta-lobos (Ailanthus altissima), entre muitas outras. No distrito da Guarda, a Acacia dealbata e o Ailanthus altissima são as espécies mais disseminadas, com um nível preocupante de invasão, que é reforçado pelos inúmeros fogos que têm afectado a região ao longo dos anos.

Partilha:

Descrição da ação

Esta proposta pretende desenvolver acções que promovam o controlo da expansão ou a eliminação de plantas invasoras, utilizando as técnicas e metodologias mais apropriadas a cada espécie. Realizar acções de formação, teóricas e práticas, para as populações das regiões envolvidas, e do distrito da Guarda em geral.

Objectivo

Controlar e erradicar espécies invasoras no distrito da Guarda; diminuir e enfraquecer as populações mais estáveis e com maior território afetado; contribuir para a consciencialização das populações sobre as espécies invasoras e o que podem fazer para as controlar; aumentar as áreas de floresta nativa; regenerar linhas de água e zonas ripícolas afetadas; contribuir para o valor ecológico, económico e paisagístico das regiões envolvidas.

Meios

Os meios necessários para o desenvolvimento do projecto incluem ferramentas diversas para a aplicação dos diferentes métodos de controlo; manutenção do transporte para deslocações ao locais de trabalho; meios para divulgação do projecto e angariação de pessoas voluntárias com interesse em contribuir; Parcerias a desenvolver com a câmara municipal, juntas de freguesia e associações, no sentido de ajudar no terreno, em contactos com privados, acções de sensibilização e cedência de espaços para formações.

Orçamento

2500€-5000€

Tempo necessário para a ideia

5 anos

outras

ideias

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Água das Pedras 2019

Anterior

X