#impactCAMP na Ponta do Castelo, Ilha de Santa Maria, Açores
Luis Jordão

Categoria:

Biodiversidade
Não aplicável
Na área a intervencionar existe uma das maiores populações da espécie de flora endémica Lotus azoricus, cujo habitat se encontra substancialmente reduzido e degradado pela presença da espécie invasora Agave americana. O Lotus azoricus é uma espécies protegida pela Diretiva Habitats, cuja conservação se encontra referenciada em estado "desfavorável", e que, na Região Autónoma dos Açores, apresenta aqui a sua principal população, com relevo para a conservação da espécie como um todo. O controlo/remoção de Agave americana é uma atividade para a qual podem ser alocados voluntários, já que implica sobretudo trabalho manual de corte e remoção de material vegetal, que pode depois ser complementado por trabalho especializado de controlo químico, tal como já realizado num ensaio promovido entre 11 e 21 de Abril de 2018, numa colaboração entre várias entidades, incluindo o Governo Regional dos Açores.

Partilha:

Descrição da ação

Pretende-se esencialmente promover uma nova edição de um #impactCAMP, que agregue jovens voluntários oriundos do Continente (14 aos 18 anos) e voluntários de origem Europeia (18 aos 30 anos) que se encontram em Portugal ao abrigo do Corpo Europeu de Solidariedade. Os trabalhos propostos serão análogos aos realizados entre 11 e 21 de Abril de 2019, abrangendo novas áreas de intervenção de controlo inicial (por corte e remoção das partes aéreas de Agave americana) e controlos de seguimento na área já intervencionada (por arranque de toiças e remoção).

Objectivo

Atendendo ao elevado valor de conservação das populações locais de Lotus azoricus, esta será uma ação que permitirá trazer resultados claros e relevantes para a conservação da espécie, protegida a nível Europeu e com populações reduzidas no conjunto do arquipélago. Para além desta espécie, diretamente alvo dos trabalhos, serão ainda beneficadas a endémica Azorina vidalii e Festuca petraea, igualmente existentes na área de intervenção e também elas ameaçadas.

Meios

Por razões logísticas (capacidade de transporte local) grupo será constituído por 12 voluntários, quatro dos quais do Corpo Europeu de Solidariedade (recrutados pela associação Plantar uma Árvore), quatro de origem nacional (recrutados em Montemor-o-Novo, pela equipa de turismo de impacto #experienceNATURE), e dois de origem local (recrutados pelo Parque de Ilha). As entidades a envolver serão, entre outras, a Direção Regional do Ambiente dos Açores, a Câmara Municipal de Vila do Porto, as equipas acima referidas e o Parque de Ilha de Santa Maria, para além de outras entidades locais e regionais

Orçamento

2500€-5000€

Tempo necessário para a ideia

Este segundo #impactCAMP, à semelhança do seu piloto, deverá ter uma duração de 9 dias.

outras

ideias

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Lorem ipsum

+

Água das Pedras 2019

Anterior

X